Tuesday, August 24, 2010

confesso, preciso de férias!

...por isso vou abrandar e olhar um pouco para dentro! e para fora tambem, mas sem servir de bombeiro a todas as emergencias alheias.
daqui a uns dias estou de volta.
Beijinhos

Sunday, August 22, 2010

Thursday, August 19, 2010

Wednesday, August 18, 2010

*** circos com animais, não contribua para o espetáculo ***


ASSINE E DIVULGUE A PETIÇÃO

"Os animais não são palhaços"

*
Meninos e meninas é ao som do chicote, empurrados pela dor das picadas e das bastonadas de metal que vos chegam os animais.

Um forte aplauso para os aros de fogo, as lesões e os choques eléctricos.

O famoso números das jaulas e das correntes apertadas com treinos forçados sem direito a intervalo.

Dê risadas, aplauda e entre nas coreografias repetitivas típicas de animais deprimidos e em stress.

É a loucura do circo, que viaja de cidade em cidade e que exibe animais como caricaturas humanas.

Uma palhaçada que não tem graça nenhuma.
*
(imagens)

Monday, August 16, 2010

seguindo pistas para encontrar o(s) eu(s)...

Abordagem segundo o eneagrama
*
*o que é o eneagrama?*
(...mais)
* * *
(abordagem por arquétipos)
* * *
Um artigo:
Porque o ser humano sempre criou mitos e arquétipos?!

Friday, August 13, 2010

notícias de Sakineh Mohammadi Ashtiani

*
A Amnistia Internacional criticou a “confissão” televisiva, feita na noite de ontem, de Sakineh Mohammadi Ashtiani, uma iraniana acusada de adultério e a aguardar execução por apedrejamento, na qual, aparentemente, confessava estar implicada no assassinato do marido. A entrevista foi emitida na Quarta-feira, dia 11 de Agosto, no programa de Seda va Sima das 20h30 da Televisão da Republica Islâmica do Irão. As “confissões” televisivas têm sido repetidamente usada pelas autoridades para incriminar indivíduos que se encontram sob custódia. Muitos retratam-se mais tarde destas “confissões”, afirmando terem sido coagidos a fazê-las, por vezes sob tortura ou outros maus tratos. “Esta “confissão” faz parte de um crescente padrão de outras confissões e declarações auto-incriminatórias feitas por muitos detidos neste último ano”, disse Hassiba Hadj Sahraoui, Vice-Director da Amnistia Internacional do Programa do Médio Oriente-Norte de África. “Declarações feitas desta maneira, na televisão, não deveriam ter qualquer validade no sistema legal iraniano nem na revisão do seu caso. Este recente vídeo não mostra mais do que a falta de provas contra Sakineh Ashtiani”, disse Hassiba Hadj Sahraoui. A Amnistia Internacional sabe que na semana passada o advogado de Sakineh Mohammadi Ashtiani, Javid Houtan Kiyan, apresentou um pedido de 35 páginas para a revisão judicial do caso dela. Espera-se que haja uma resposta no dia 15 de Agosto ou por volta dessa data. “Parece que as autoridades iranianas orquestraram esta “confissão”, no seguimento do pedido de uma revisão judicial e estarão a inventar novas acusações contra ela pelo assassinato do marido, disse Hassiba Hadj Sahraoui. Relatos não confirmados de que Sakineh Mohammadi Ashtiani teria sido torturada ou mal tratada recentemente na prisão central de Tabriz, reforçam ainda mais as preocupações da Amnistia Internacional. “A emissão da ‘Confissão’ televisiva de Sakineh Mohammadi Ashtiani põe em causa a independência do poder judiciário, pelo menos em relação à televisão oficial e da sua capacidade de obedecer às leis do Irão. Se a Magistratura no Irão quer ser levada a sério, não pode considerar esta “confissão” e devem ser dadas garantias de que não afectará a revisão do caso”, disse Hassiba Hadj Sahraoui.
*
* * *


Na sequência da pressão que está a ser exercida pelos activistas da Amnistia Internacional, durante o fim-de-semana chegou a notícia que a iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani não será executada por apedrejamento. A garantia foi dada pelo Embaixador do Irão no Reino Unido. No entanto, a pena capital não foi anulada e esta mãe de duas crianças continua em risco de vida.

Leia mais e participe.

* * *

Tudo o que tem de fazer é enviar a carta que aqui reproduzimos via correio, email ou através da Internet, para:

Líder da República Islâmica

Ayatollah Sayed ‘Ali Khamenei, The Office of the Supreme Leader Islamic Republic

Street – End of Shahid Keshvar Doust Street Tehran,

Islamic Republic of Iran

Via email:

info_leader@leader.ir


Via website: http://www.leader.ir/langs/en/index.php?p=letter

(Inglês);http://www.leader.ir/langs/fa/index.php?p=letter

Your Excellency, I am writing to you to express my deep concern about the impending execution of Sakineh Mohammadi. Sakineh Mohammadi Ashtiani, a mother of two, was convicted of adultery despite the lack of any corroborating evidence against her, and sentenced to death. She retracted the confession she said she made under duress. I welcome the news stating that Sakineh Mohammadi will not be executed by stoning, however, her precise legal status is unclear, as her lawyer has not received any official communication regarding commutation of her death sentence. So I urge you to halt the imminent execution of this woman and to commute her death sentence. I also call on Your Excellency to speedily enact legislation that unequivocally bans stoning as a legal punishment and does not permit the use of other forms of the death penalty or flogging or imprisonment against those convicted of “adultery”.

Sincerely,

Nome

País

* * * * *

siga o blog da Amnistia Internacional no Expresso

*******

*****

e acompanhe tambem:

http://www.endfgm.eu/en/

Wednesday, August 11, 2010

"A escuridão dos tempos não consegue esconder a luz brilhante da mente"


(a filosofia de Naropa deu origem a uma universidade)
*

A escuridão dos tempos não consegue esconder a luz brilhante da mente (Tilopa)

Se você alcançar um minuto de auto recordação prometo que faço de si um buda.
[...]
Voce vai pensar tão vulgar, tão fácil? -não é.

Não sabe o quanto o seu esquecimento é profundo.

Esta é a escuridão real. Se voce se lembrar torna-se luz. Se se esquecer torna-se escuridão. E na escuridão, claro todos os géneros de ladrões vão aparecer.


(do livro de Osho "Tantra - A Compreensão Suprema").

Neste livro surgem muitas referencias a Tilopa, (e tambem ao seu irmão Naropa) um lendário praticante de Tantra

Tuesday, August 10, 2010

2 filmes



não é genial mas vê-se bem!
*
Outro para os apreciadores do género "histórias e ambiente de prisão", Escola de Criminosos com um Willem Dafoe de visual muito adequado ao papel que interpreta.
Realista sem ser chocante
Um bocadinho pior do que a realidade cá fora!...
:)

Monday, August 09, 2010

Gostei deste livro!
*
É uma história pessoal e verídica e uma provação de dimensões épicas...
*
Muitos termos técnicos e algumas tradições e superstições relacionadas com o mar, a darem uma amostragem de um meio muito específico, mas sempre mantendo a leitura acessível e cativante.

Fica na memória o registo exemplar -mas sem chegar a ser opressivo, de uma experiência esmagadora de um homem abandonado a uma tempestade em alto mar, onde é levado para além de todos os limites de resistencia física e psicológica e se socorre de alguns truques para manter a esperança de vida.

*
"Ser convidado para participar no Fastnet Race a bordo do Grimalkin foi um sonho que se tornou realidade para Nick Ward. Mas esse sonho transformou-se num pesadelo quando, no meio de vagas colossais e ventos impiedosos, o Grimalkin se virou. O mastro partiu-se, o skipper desapareceu e, após horas de uma luta esgotante, três elementos da tripulação abandonaram o barco na jangada salva-vidas. Nick e o companheiro Gerry, ambos feridos e inconscientes, foram deixados no iate destroçado no meio do mar da Irlanda. Ambos foram dados como mortos. Gerry morreu, efectivamente, algumas horas depois, e Nick teve de enfrentar sozinho a tempestade.
*
Entrevista com o autor.

Saturday, August 07, 2010

imagem do Anda

Um bom nível de debate, nos comentários a crónica sobre as touradas da C. H. Quevedo.

Friday, August 06, 2010

Faça a sua parte!

Caros amigos,
Em menos de dois dias 32.000 brasileiros enviaram mensagens para o Lula, porém Sakineh pode ser executada a qualquer momento. Mais pressão do Brasil e da Turquia sobre o governo do Irã é a única esperança.
[...]
Sakineh Ashtiani pode ser executada por adultério no Irã dentro de alguns dias. Somente a pressão diplomática de dois países poderá salvá-la: o Brasil e a Turquia.
s últimos dois dias mais de 32.000 brasileiros enviaram mensagens para o Presidente Lula pedindo um esforço maior pela libertação de Sakineh.
Porém, precisamos continuar a pressão para convencer ele e o Premiê Turco, Erdogan, a usar todas as suas forças diplomáticas e persuadir o Irã a libertar Sakineh e acabar com o apedrejamento para sempre.
A Avaaz está publicando anúncios de emergência em jornais influentes do Brasil e da Turquia, pedindo pressão sobre o Irã pela clemência e justiça. Os anúncios irão entregar a nossa petição de meio milhão de brasileiros e pessoas do mundo todo. O objetivo é chegar aos círculos políticos e fazer um apelo direto ao Lula e o Premiê Erdogan.
*
Se cada um fizer uma pequena doação nas próximas 72 horas, nós poderemos dar uma última esperança a Sakineh! - Clique aqui para colaborar:
https://secure.avaaz.org/po/save_sakinehs_life/?vl
*
A sentença de Sakineh é algo ridículo posando de justiça. Ela foi condenada à morte por apedrejamento por supostas relações com outro homem - mesmo após a morte do marido. Detalhe que o apedrejamento foi banido no Irã e ela não entende a língua falada no julgamento. O seu caso ganhou atenção quando seus dois filhos lançaram uma campanha mundial para salvar sua vida, gerado uma comoção global, com adesão de mais de 550.000 membros da Avaaz.

Com a pressão, o governo iraniano revogou o apedrejamento, mas a sentença de execução permanece. Há um clima de tensão no Irã desde que o caso de Sakineh ganhou a atenção mundial - o regime ameaçou prender os filhos de Sakineh por falarem demais e emitiu um mandado de prisão contra seu advogado. Ele tentou fugir do país e os membros da sua família têm sido vigiados.

Mas o Lula e o Erdogan têm grande respeito no Irã e podem influenciar o regime. E eles nos ouvem. O Lula disse que não se envolveria no caso, mas depois de ver uma campanha pela Sakineh na internet, ele mudou de opinião, oferecendo asilo político a ela.
Nas últimas duas semanas, mais de 552.000 de nós assinaram a petição para salvar a Sakineh e acabar com o apedrejamento no Irã. Nos resta apenas alguns dias para convencer Lula e Erdoğan a agir - e essa pode ser nossa última chance de salvar Sakineh. Vamos cada um fazer a nossa parte e ter certeza de que nosso apelo ao governo será ouvido:

O caso Sakineh tem indignado o mundo inteiro pela magnitude da sua injustiça brutal e absurda. Mas na nossa luta por uma mulher, nós fazemos um poderoso manifesto por mulheres e pessoas em todos os lugares, e nos colocando de pé por uma pessoa, nós lutamos pelo direito à justiça de todos.

Os filhos de Sakineh enviaram um último apelo: "Não permitam que o nosso pesadelo se torne uma realiade. Hoje, quando quase todas as nossas opções chegaram a um beco sem saída, nós recorremos a vocês. Por favor, ajudem a nossa mãe!" Clique aqui para responder ao seu chamado e para que Lula e Erdogan façam o mesmo:

Com esperança e determinação,
Alice, David, Milena, Ben e toda a equipe Avaaz

Wednesday, August 04, 2010

uma frase que fez história... (...e outras leituras de férias!)

(Na foto a vegetariana e actriz Liv Tyler, uma morena belissima de visual espectacular e minimalista)
*
"os homens preferem as louras" é uma frase que fez história... É tambem amplamente divulgado que a frase pertence a Corinne Anita Loos, uma morena de ar enérgico escritora e roteirista.
*
Anita Loos nasceu em 26 de abril de 1888, em Sisson, Califórnia, Estados Unidos. “Os homens preferem as loiras” começou como uma piada de Anita (que era morena) a respeito da irremediável queda de um amigo por garotas oxigenadas. A história acabou sendo publicada na revista “Harper’s Bazar” e, depois, copilada no livro. Escritora, roteirista e atriz, Anita morreu em Nova York, aos 83 anos, em 18 de agosto de 1981.
(daqui)
*
nota: no link acima tem uma matéria sobre saltos altos.
Eu deixo um outro link, numa perspectiva de saúde, sobre esse tema.
*

(calçado com saltos altos, tambem uma questão de fétiche para ambos sexos?!)
*
No portal do primeiro texto encontrei matéria divertidas
selecionei duas para divertir e pensar:
*

Tuesday, August 03, 2010

"...a partir de 2012, a praça de touros de Barcelona ficará vazia."



Estou 100% de acordo... com a imagem e com as palavras de Carla Hilário Quevedo . Diz ela:

Na Catalunha, uma petição assinada por 180 mil pessoas que exigiam o fim das touradas levou a que o parlamento agisse. A iniciativa legislativa popular foi aprovada com 68 votos a favor, 55 contra e nove abstenções. O movimento de cidadania foi determinante na mudança da lei, e a partir de 2012, a praça de touros de Barcelona ficará vazia. A proibição das touradas na Catalunha é uma vitória importante para todos os que se opõem a uma tradição que consiste em infligir sofrimento a animais. A ideia de proibir uma actividade alegadamente tradicional como as touradas é por norma desconfortável aos partidos da direita. Para os liberais, a intervenção estatal é mal vista; quanto aos conservadores, por natureza resistentes à mudança, a tradição fala mais alto. O apoio dos partidos de esquerda aos movimentos anti-touradas terá também contribuído para a direita tomar uma posição contrária no debate. Não sei, no entanto, como pode sustentar argumentos tão frágeis.

Nem a proibição nem a tradição são conceitos intocáveis, pois há proibições boas e tradições más. Não faltam exemplos na história de tradições proibidas por ofenderem a dignidade humana. A escravatura é um exemplo de uma tradição felizmente banida em todo o mundo. Os crimes de abuso sexual a crianças não se encontravam definidos como tal há sessenta anos, mas a sociedade entendeu que os mais frágeis tinham de ser juridicamente protegidos.

É o mesmo repúdio a actos de crueldade que subjaz ao dever de proibir as touradas. É provável que o meu argumento preferido contra as touradas seja mais religioso que ideológico, mas penso que não tem de ser caro apenas aos crentes. Infligir sofrimento deliberadamente, por divertimento e soberba, a qualquer criatura de qualquer espécie é um acto de barbárie. Amarmos os outros como a nós próprios nem sempre é fácil. Mas desta dificuldade não faz parte uma necessidade de causar sofrimento a nenhuma criatura no planeta. Porque é que as touradas devem ser proibidas?