Tuesday, May 29, 2007

Histórias Tradicionais Politicamente Correctas




Vejam se não são uma delícia estas histórias tradicionais recontadas por James Finn Garner...

Em tempos que já lá vão, era costume duns senhores barrigudos de meia idade reunirem-se nos seus clubes elitistas onde, afundados em cadeirões de cabedal exageradamente estofados, entre baforadas de charutos que empestavam o ar, contavam uns aos outros histórias e mexericos. O pior era que as histórias, muitas das quais passaram a fazer parte da consciência social colectiva, reflectiam a forma como aqueles homens viviam e viam o seu mundo: isto é, as histórias eram sexistas, discriminatórias, injustas, culturalmente preconceituosas e dum modo geral desprimorosas para bruxas, animais, duendes e fadas de todo o mundo.
[...]


imagem do lobo leitor...
O CAPUCHINHO VERMELHO

"Era uma vez uma rapariga chamada Capuchinho Vermelho, que vivia com a mãe perto de um grande bosque. Um dia a mãe mandou-a levar um cesto de fruta fresca e água mineral a casa da avó - não porque tal fosse trabalho de mulher, claro, mas porque se tratava de um acto generoso que contribuía para fomentar um sentimento de comunidade. Aliás, a avó da rapariga não estava doente, encontrando-se, pelo contrário, de perfeita saúde física e mental, inteiramente capaz de cuidar de si, como adulta madura que era.
Vai daí, Capuchinho Vermelho fez-se ao caminho pelo meio do bosque com o cesto enfiado no braço. Muitos achavam aquele bosque um lugar perigoso e de mau presságio, pelo que nunca lá punham os pés. Capuchinho Vermelho tinha, porém, tal confiança na sua sexualidade a desabrochar que não se deixava intimidar por tão óbvia imagética freudiana.
No caminho para casa da avozinha, Capuchinho Vermelho encontrou um lobo, que lhe perguntou o que levava no cesto e a quem respondeu:
- São uns alimentos saudáveis para a minha avó, que é evidentemente capaz de tomar conta de si própria, como adulta madura que é.
- Sabes, minha querida, não é nada seguro para uma menina como tu andar sozinha pelo meio destes bosques! - retorquiu o lobo.


- Considero extremamente ofensiva a tua observação sexista - disse o Capuchinho Vermelho - , mas vou ignorá-la tendo em conta a tua tradicional condição de pária da sociedade, cujo trauma te levou a criar uma mundividência própria, perfeitamente válida. E agora, se me dás licença, tenho de prosseguir o meu caminho.
Capuchinho Vermelho continuou a andar, sempre pelo carreiro principal. No entanto, o lobo, cuja condição de excluído da sociedade o isentara da obediência escravizante ao raciocínio linear do tipo ocidental, conhecia um atalho para a casa da avozinha.

[...]
- Que pensa o cavalheiro que está a fazer? - perguntou Capuchinho Vermelho. O lenhador arregalou os olhos de espanto e fez menção de responder, mas nem uma palavra lhe ocorreu. - Entrar aqui como um Homem de Neanderthal , deixando que a sua arma pense por si !- exclamou ela. - Machista! Especista ! Como se atreve a presumir que mulheres e lobos sejam incapazes de resolver os seus problemas sem a ajuda de um homem?

Ao ouvir o discurso arrebatado de Capuchinho Vermelho, a avozinha saltou de dentro da boca do lobo e, agarrando no machado do lenhador, cortou-lhe a cabeça. Passado o mau bocado, Capuchinho Vermelho, a avozinha e o lobo sentiram-se unidos por uma certa comunhão de propósitos. Decidiram, por isso fundar uma família alternativa baseada no respeito mútuo e na cooperação e viveram juntos e felizes no bosque para sempre."


leia a história completa
*
por James Finn Garner

Saturday, May 26, 2007

África fabulosa...


...cheia de luz e tons de terra quente, sons primordiais e riquezas infinitas, ou como foi definida num estudo europeu de 2003 um lugar "Pobre, instável, corrupto e violento"?
*
Provavelmente qualquer das visões tem a sua razão de ser e a sua verdade, mas para mal de todo o continente africano e seus habitantes, as quatro palavras atrás são demasiado demasiado fieis à verdade.
*
E tudo isto é a propósito do Dia de África:
*
...25 de Maio, é celebrado o Dia de África, 44 anos após 32 chefes de Estado africanos, em Adis-Abeba, Etiópia, terem assinado a Carta da Unidade Africana e criado a Organização da Unidade Africana que teve um percurso tão atribulado como o continente Negro acabando por se reciclar em 2002 na actual União Africana. Continente admirado e temido a África continua à cabeça da lista de muitos paradoxos.
*
Admirado e temido, fonte de inspiração de muitas paixões e ambições a África ainda faz medo ao Ocidente que lhe cola um conjunto de clichés alimentados por uma dura realidade.
*
Pobre, instável, corrupto e violento foram os quatro primeiros adjectivos que definiam África num estudo elaborado na Europa em 2003, um triste quarteto que permanece em 2007.
*
Para o mundo África tornou-se sinónimo de conflitos, territoriais e civis, onde o nome de muitos países é imediatamente associado à guerra: Chade, Sudão, Etiópia, Eritreia, Uganda, Somália, Congo, Costa do Marfim, mas também República Democrática do Congo, Marrocos e o conflito e o Sara Ocidental, Senegal com a Casamança, Guiné-Conacry, República Centro Africana, Angola em Cabinda, Zimbabué e o racismo anti-branco.
*
Com base na defesa da estabilidade do país vários chefes de Estado africanos criaram engrenagens de inspiração democrática que sustentam o seu próprio poder provocando assim no continente uma concentração de ditadores ímpar no mundo, frequentemente legitimados através de simulacros de eleições reconhecidos pela maior parte dos estados democráticos que vêem nessas ditaduras uma estabilidade garantida aos seus investimentos.
*
Com os índices dramáticos da incidência da SIDA e as razias do paludismo/malária (que provoca uma perda anual do PIB africano de 12 mil milhões de dólares) que atingem as maiores percentagens do planeta, agravado pela falta de organismos instituições próprias que desenvolvam reais programas de investigação destas doenças evitando a dependência total que África tem dos resultados laboratoriais do Ocidente. «Se o paludismo atingisse a Europa, certamente que uma vacina já tinha sido descoberta» lamentou um médico de Matadi, Republica Democrática do Congo.
*

Friday, May 25, 2007

Dia Internacional das Crianças Desaparecidas



imagem

Com a colaboração do Instituto de Apoio à criança foi hoje celebrado o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas

Os números são impressionantes:

No Reino Unido mais de 800 crianças e jovens desapareceram nos últimos 21 dias...

Em Portugal, os números são inferiores mas com tendência para aumentar.

E ainda falando do que se passa em Portugal , tem coisas que não entendo...

Foi preciso o estrondo do caso Madeleine para a foto do Rui Pedro ser actualizada; agora que já se passaram nove anos e nada se sabe sobre ele... se na altura do desaparecimento era uma criança, agora é um jovem adulto e a actualização não constava quando a comunicação social trazia o assunto de novo a foco

Afinal são alguns minutos e o uso de um programa como este , que podem ajudar a fazer toda a diferença

Para ele e todas as outra crianças desaparecidas à longo tempo


* * *


SOS Criança desaparecida: 1410 linha telefónica gratuita





*
Natascha Kampusch, aquela que foi tambem uma criança desaparecida, tem agora um livro a contar sua longa experiência

Ainda não li, mas folhei e encontrei a boa rebeldia e muito força de espírito, que lhe permitiram manter a energia suficiente para passados anos fugir na primeira oportunidade depois de longo tempo de privação de quase tudo

Ela foi a maior vitória sobre o seu opressor que escolheu uma criança para tentar moldar aos seus caprichos uma futura adulta cortando-lhe qualquer ligação ao mundo real e encontrou uma estrutura forte que nunca deixou de acreditar em si própria
*

mais Pablo Neruda...



... todo o poema

*

*

...

O homem quer ser peixe e pássaro,

a serpente quisera ter asas,

o cachorro é um leão desorientado,

o engenheiro quer ser poeta,

a mosca estuda para andorinha,

o poeta trata de imitar a mosca,

mas o gato

quer ser só gato

e todo gato é gato do bigode ao rabo,

do pressentimento à ratazana viva,

da noite até os seus olhos de ouro.

...

(Ode ao Gato)

Thursday, May 24, 2007

Ode Alla Vita





poema de Pablo Neruda roubado desta menina... que tem sempre coisas maravilhosas para oferecer.



Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio,



quem não se deixa ajudar.



Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito,

repetindo todos os dias os mesmos trajetos,

quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor

ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem não viaja,

quem não lê, quem não ouve música,

quem não encontra graça em si mesmo.



Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.



Morre lentamente quem evita uma paixão,



quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções

justamente as que resgatam o brilho dos olhos,

sorrisos dos bocejos,

corações aos tropeços e sentimentos.



Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,

quem não arrisca o certo pelo incerto

para ir atrás de um sonho,

quem não se permite pelo menos uma vez na vida

fugir dos conselhos sensatos.



Morre lentamente,

quem passa os dias queixando-se da sua má sorte

ou da chuva incessante.



Morre lentamente,

quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,

não pergunta sobre um assunto que desconhece

ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.



Evitemos a morte em doses suaves,

recordando sempre que estar vivo

exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.

Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio

esplêndido de felicidade.



portuguese version BeaChi muore



( Ode alla vita - Pablo Neruda )

*

Sunday, May 20, 2007

teste!


Encontrei por aí e já conhecia, mas achei interessante deixar ficar para quem quiser a experiência
Depois de criar seis espaços e lá desenhar os símbolos que vêem, nessa ordem, o teste começa:
completar as imagens aproveitando os traços já existentes...
*
nada de batota!
*
Só depois do primeira fase, vale passar à segunda:
*
*
Resultados
do Teste Psicológico

A primeira casa descreve a maneira como Te vês.
A segunda casa descreve a maneira como pensas que os Outros te vêem.
A terceira casa descreve o pensamento e imagem que tens do Mundo...
A quarta casa descreve a relação que tens com a Espiritualidade.
A quinta casa descreve a relação que tens com a Família.
A sexta casa descreve a relação que tens com o Amor.
*
às vezes dá surpresas ...
*

A flauta mágica...


foto

Na gnosisonline são vários os títulos no topo da página mistérios da música que vale a pena ler a propósito da dita música e suas implicações mais ou menos subtis...



*
A idéia de que a música afeta a saúde e o bem-estar das pessoas já era conhecida por Aristóteles e Platão. Somente na segunda metade do século 20, porém, os médicos conseguiram estabelecer uma relação entre a música e a recuperação de seus pacientes.

Pesquisas revelaram que: As ondas sonoras provocam movimento do protoplasma celular; sementes estimuladas musicalmente possuem traços aprimorados… A música afeta o nível de vários hormônios, inclusive o cortisol (responsável pela excitação e pelo estresse), testosterona (responsável pela agressividade e pela excitação) e a oxitocina (responsável pelo carinho). Assim como as endorfinas, a serotonina (neurotransmissor que faz a comunicação entre os neurônios).
O treinamento musical favorece o desenvolvimento cognitivo, atenção, a memória, a agilidade motora, assim como cria uma experiência unidade entre linguagem, música e movimento. Pitágoras dava à terapia pela música o nome de purificação. Sua música curativa se propunha a equilibrar as quatro funções básicas do ser humano: "pensar, sentir, perceber e intuir". "A música responde a uma fonte poética de criatividade através de um cérebro que ressoa em resposta às solicitações de um cosmos que fala a ele." O fato de geralmente encontrarmos acordes e intervalos consonantes em diferentes culturas musicais parece ser causado, portanto, um tendência herdada dos mamíferos de preferirem tais combinações sonoras (consonantes).

Pesquisas revelaram que: as ondas sonoras provocam movimento do protoplasma celular; sementes estimuladas musicalmente possuem traços aprimorados… A música afeta o nível de vários hormônios, inclusive o cortisol (responsável pela excitação e pelo estresse), testosterona (responsável pela agressividade e pela excitação) e a oxitocina (responsável pelo carinho). Assim como as endorfinas, a serotonina (neurotransmissor que faz a comunicação entre os neurônios).
O treinamento musical favorece o desenvolvimento cognitivo, atenção, a memória, a agilidade motora, assim como cria uma experiência unidade entre linguagem, música e movimento. Pitágoras dava à terapia pela música o nome de purificação. Sua música curativa se propunha a equilibrar as quatro funções básicas do ser humano: "pensar, sentir, perceber e intuir". "A música responde a uma fonte poética de criatividade através de um cérebro que ressoa em resposta às solicitações de um cosmos que fala a ele." O fato de geralmente encontrarmos acordes e intervalos consonantes em diferentes culturas musicais parece ser causado, portanto, um tendência herdada dos mamíferos de preferirem tais combinações sonoras (consonantes).

daqui

GEORGIA KELLY
Uma excelente harpista muito conhecida nos Estados Unidos. Segundo muitos enfermos, sua música os ajudou a se curarem. Atualmente, suas composições são utilizadas no Kaiser Permanent. Os temas que a seguir recomendamos servem para criar uma perfeita "sensação atemporal", tão importante para reduzir esse agressor psicológico que conhecemos como ansiedade.
- Tarashanti- The Sound of Spirit- Seapeace

STEVEN HALPERN
Médico e músico a quem reconhecemos como um dos pioneiros da Biomúsica. Suas composições são qualificadas como "os sons da saúde". Os temas recomen-dados servem especialmente para as seguintes aplicações:controlar o stress, superaprendizagem e relaxamento holístico.

- Spectrum Suite- Starborn Suite- Zodiac Suite- Eastern Peace- Comfort Zone- Ancient Echoes- Sweet Dreams

PAUL HORN
Grande flautista que se especializou em realizar gravações nos principais recintos sagrados do mundo, onde soube combinar os belos sons de sua flauta com a incrível acústica desses lugares. Os temas recomendados servirão para todas aquelas pessoas que desejem dominar a ciência da meditação.
- Inside The Taj Mahal- Inside the Great Pyramid

mais
*

Saturday, May 19, 2007

palavras de ...


























...Allison Dubois (autora de Não É Preciso Dizer Adeus)

Preocupo-me sempre com jovens que se destacam na multidão por terem uma luz interior que os ilumina.[...] As entidades sombrias são naturalmente atraídas pela luz e tentam manipulá-la. Uma entidade sombria consegue ver uma entidade luminosa a quilómetros de distancia


[...] as pessoas sensíveis (as que são extremamente empáticas ou que sentem a energia de outras pessoas à sua volta) por vezes se sentem bombardeadas por demasiadas energias ao mesmo tempo

Se voce for sensível por natureza, tudo na vida parece ampliado.



Já repararam como às vezes se tem instantaneamente um bom pressentimento acerca de uma pessoa, enquanto outra pode provocar repulsa com a mesma rapidez? Algumas pessoas são boas e outras são malévolas; a maioria fica algures a meio. Temos tendência a usar as primeiras impressões para determinar até que ponto confiamos numa pessoa. Tenho verificado que a primeira impressão é a mais exacta. Nunca dêem segunda oportunidade a um pressentimento forte que tenham. Confiem no vosso instinto.




Alison Dubois -de verde, com a actriz Patricia Arquette que interpreta medium, a série que se baseia nas capacidades de Allison na vida real.
*

Wednesday, May 16, 2007

Amei!



Amei o blog completamente... Imprimi porque vai-me poupar palavras em muitas alturas, e trouxe para aqui essa delícia!


AVISO PARA QUEM VISITAR MINHA CASA:

1- Lembre-se de que os gatos vivem aqui, você não!

2- Se você não quer pêlo de gato em suas roupas, fique longe do sofá.

3- Sim, eles têm alguns hábitos desagradáveis. Eu também, assim como você. E dái?

4-É claro que eles cheiram como gatos.

5- É da natureza deles cheirar você. Sinta-se à vontade para cheirá-los também.

6- Eu gosto deles muito mais do que da maioria da pessoas, se você não quer fazer parte desse grupo de pessoas, respeite-os!!!

7- Para você eles são apenas animais, para mim são filhos pequenos, que andam de quatro e não falam tão claramente. Eu não tenho problema com nenhum desses pontos. E você?
*

Animais, humanos e não-humanos





*

Vamos assinar a petição que pede ao Papa para não usar peles verdadeiras:

http://www.petitiononline.com/FauxFur/petition.html


*

Homens e animais...

Esta companhia tem sido uma constante ao longo da história.
As características desta relação podem ser resumidas em ajuda recíproca, se considerarmos homem e animal como habitantes, povoadores do planeta Terra. Entretanto mudanças surgiram, pois o homem além de povoar, construiu, criou, ultrapassando deste modo sua condição biológica e criando assim uma dimensão social/cultural. Os animais agruparam-se, podemos até dizer que se socializaram, mas o fizeram em função de referenciais naturais: rios, fontes, savanas e campos, enfim em função de preservação, não criaram novas formas para subsistência. Mesmo com esta distância o homem ainda trazia para sua criação cultural, a lembrança de seu companheiro, seu ajudante na construção de seu mundo.

As religiões, o yoga, a astrologia, emblemas dinásticos, a cultura em geral mostra esta influência. Até a história de alguns impérios foi marcada por nossos companheiros. O tempo passou, o companheiro constante do homem foi substituido pela máquina, pela tecnologia, que tomou o lugar do animal de carne e osso, mas a saudade ficou e criamos o animal virtual (Dogz, Catz etc). Resultado, o animal é esquecido, às vezes extinto. Vamos recuperar nossos companheiros, preservar sua casa, as florestas, os mares. Hoje em dia temos animais de estimação, temos os sem-teto e os sem-habitat, vamos devolver aos nossos amigos, sua casa, e não esqueçamos do ensinamento do Chefe indígena (Duwamish - região de Seattle EU) .

mais links
*
*

Sunday, May 13, 2007

Cada macaco no seu galho...


















*



*
[...]
Algumas vezes ouço alguém falar que uma pessoa ouve vozes, vê seres, e está se tratando com psiquiatras há muitos anos, tomando psicotrópicos, já foi internado várias vezes, e fico pensando... Hoje em dia? Todo mundo sabe que existem Espíritos, até as novelas já tratam disso, todos sabem que Espírito fala (em nossa mente), aparece (para quem tem mediunidade), afectam nossa vida. Todo mundo? Todo mundo, não, os psiquiatras não sabem. Não sabem? Ou sabem ,mas têm medo de dizer que acreditam, o que seus colegas vão dizer, e o Conselho... E os grandes Laboratórios multinacionais? Curar “esquizofrenia” com desobsessão? Curar fobias, pânico, com regressão a vidas passadas? E o Haldol? E o Prozak? Transtorno Obsessivo–Compulsivo? Geralmente é culpa de vidas passadas. Transtorno Bipolar? Geralmente é sintonia com vidas passadas de riqueza e de pobreza, de poder e de falta de poder... Mas e o Lítio? E o Lexotan? Então, pessoal, a hora é de “Cada macaco no seu galho...”
Quem quiser tratar dessa vida apenas... tem psicoterapeutas que não acreditam na Reencarnação ou acreditam mas acham que não devem “misturar as coisas...” Por quê? Sei lá porque pensam assim. Quem quiser tratar sua encarnação, tem os psicoterapeutas reencarnacionistas, que lidam com isso. Quem quiser tomar remédio químico, tem psiquiatra. Quem quiser investigação espiritual, tem Centro Espírita, tem Apometria, tem Umbanda. Quem quiser investigar seu Inconsciente, tem os discípulos de Freud, os terapeutas de regressão. Quem quiser Reiki, quem quiser Cura Prânica, quem quiser o que quiser, hoje tem. Quem não quiser nada, também tem, tem a bebida, tem o cigarro, tem a droga, tem a cama, o quarto escuro... Quem quiser aproveitar a encarnação, tem o trabalho honesto, tem a caridade, tem a dedicação a uma causa justa. Quem quiser botar fora a encarnação, tem querer ficar rico, trabalhar em qualquer coisa, seja honesta ou nem tanto... tem o ócio, tem os divertimentos da nossa sociedade-passatempo... tem a televisão a noite toda, tem horas e horas no computador, tem os finais de semana pra não fazer nada... E a vida passando...
Evolução espiritual. O que é isso? Segunda-feira, terça-feira, quarta-feira... semana que vem... o ano que vem... Ficando adulto... Ficando velho... Pressão alta... cardíaco, coitado... Psoríase... dizem que não tem cura... Asma... dizem que é alérgica... Enfisema... também, como fuma, coitado... Artrite, tadinha, tão boazinha... Sabe quem se suicidou? Como o fulano tá velho, acabado... E o filho da fulana, não trabalha, só em casa, fobia social, mas tá se tratando, tomando remédio... Sabe quem, com depressão? Nem trabalha mais, dizem que não gostava mesmo do que fazia, nem a Fluoxetina tá resolvendo... E o filho do beltrano, então, coitado, foi internado, dizem que é esquizofrenia, ouve vozes...
*
Então, meus amigos, minhas amigas, o tempo é de “Cada macaco no seu galho...” O meu galho? É a Nova Era.
*
excerto do artigo de Mauro Kwitko
*
no somostodosum desta semana*
*
*

Janelas sobre o mundo II



Depois do bárbaro extermínio praticado pela Câmara Municipal de Beja, há reacções e consequências...
Importado by soldedomingo reproduzo (e subscrevo de coração):

Para além dos protestos por carta e via e-mail sugeridos no blog que envia, porque não organizarem uma manifestação em frente à Câmara Municipal de Beja, divulgando a acção pela comunicação social?
matéria onde poderão angariar participantes:
http://www.accaoanimal.com/forum/viewtopic.php?t=1321

A associação Pelos Animais criou uma petição "Pelo Tratamento Condigno e Pelo Fim do Extermínio dos Animais em canis/gatis Municipais" que foi apreciado pelo plenário da Assembleia da República no dia 4 de Maio.
Poderá acompanhar o excelente trabalho desta associação em:
http://www.pelosanimais.org.pt/iniciativas/peticao_canis

Conheça a resposta da sua Câmara Municipal a este requerimento.
O Canil Municipal de SINTRA funciona assim: parlamento

Informações enviadas por mail pela Acção Animal.
*

Saturday, May 12, 2007

livros, ambientes e percepções



Num dia de calor desta semana, uma pausa numa livraria pode-nos trazer algumas surpresas...

Foi o que me aconteceu ao pegar num livro de Karen Rauch Carter, Move Your Stuff, Change Your Life, devidamente traduzido, da Europa-América.

Livro sobre feng shui, -mais um, mas em que simpatizei imenso com alguns aspectos nomeadamente a pequena definição inicial das intenções e procedimentos subjacentes à prática do dito Feng Shui:

Para todas as mentes científicas que me lêem, pedi a Barry Gordon, um médico e praticante de feng shui, que me explicasse rapidamente, numa perspectiva científica, como e porquê funciona o feng shui. Ele encara o feng shui como 'o uso inteligente da intenção através da metáfora ambiental

[...] todas as coisas, mesmo a porta da frente emperrada que não abre totalmente, têm um significado
O feng shui conduz a inconsciência no nosso meio ambiente de volta a consciência. Então podemos escolher e criar o nosso universo de uma forma consciente'.


*

Mudando um pouco a orientação, além de anotar futuras compras potencialmente interessantes (um novo livro de Desmond Morris, por exemplo...) não resisto a trazer um outro livro comigo: Não é Preciso Dizer Adeus de Allison DuBois que segundo li trabalha como profiler com pessoas desaparecidas

*
O tema do último livro remeteu-me de imediato a esse angustiante caso que está acontecendo com a família de Madeleine Mccann nos últimos dias e que até à data ainda não tem solução conhecida...

Mais um caso a juntar a uma lista tenebrosa

Fiquei com interesse numa particularidade do olhar de Madeleine: o olho direito tem uma mancha na íris... Será que alguem expert em iridologia teria algo a dizer?...
*

Impossible is Nothing!




'Quanto mais alto salto, mais longe vejo as coisas que não gosto de ver'


mensagem em outdoor da Adidas duplamente vitaminada que me fez sorrir logo pela manhã...

*

Wednesday, May 09, 2007

Janelas sobre o mundo...


*



*



















O post era para ter como título a redenção do dia, isto porque se referia a tres factos acontecidos hoje que me trouxeram doçura e paz ao coração e até mesmo esperança, esperança aliás que sempre mantenho nos outros seres humanos, esperando sempre o melhor, consciente no entanto que muitas vezes é apresentado o pior...
*
Depois desta chamada de atenção da Greentea, as cores ficaram mais negras e veio o reverso da medalha: saber que em todo o mundo em todos os minutos são praticadas atrocidades contra seres que não se podem defender. Que muitos animais vivem vidas e mortes de horror e muitas pessoas não sabem, muitas não querem saber e muitas acham normal ou secundário que assim seja...
*
Saber isso pela miléssima vez, porque já muitas notícias parecidas me passaram pelas mãos e olhos ao longo de anos
*
Não perder a esperança nem desistir da alegria que cada vitória me dá -porque tambem elas me passam pelas mãos e olhos muita vez
*
Internalizar mais uma vez que Portugal continua atrazadissimo em matéria de respeito e preservação para com a vida animal e país de brandos costumes que é, ainda assim no verão aumentam exponencialmente os abandonos nas praias, campos, estradas e mesmo locais sem acesso...
*
Que os autarcas e quem poderia de algum modo melhorar estruturas de apoio aos animais, usam os recursos públicos para praticarem chacinas grosseiras, fora de toda a ética em medicina veterinária e fora do mais elementar senso comum de empatia para com um ser vivo...

Saber que este é apenas mais um caso, igual a tantos que se repetem demasiadas vezes, num pais sem leis e sem sombra de desejo por preservar e respeitar a vida animal, onde a memória das infracções é rápidamente esquecida
*
A memória dos tres factos, pequenos acontecimentos anónimos e doces de amor tão natural e saudável para com a vida animal que presenciei e me trouxeram tanta ternura serão contados noutro dia, agora importa que todos os que não concordam com a barbaridade praticada e descrita aqui manifestem a sua opinião de modo claro e a divulguem.
*
Tambem neste último link tem todos os contactos necessários para o fazer
*

Sunday, May 06, 2007

Sonhar com animais fantásticos


Por vezes tenho sonhos que são autênticas aventuras...

Foi o caso de hoje... deixo alguns excertos que permaneceram após acordar

Acto I


Caminho numa floresta com ambiente de encantada... lá, tudo parece estar mais vivo, todas as formas de vida comunicam harmoniosa e facilmente entre si (mas não com comunicação verbal )

À minha frente, um fabuloso cavalo branco irradia tranquilidade e plenitude

Ele transforma-se perante o meu maravilhamento e alegria, num imenso unicórnio pleno de força e actividade. Minúsculas estrelinhas brilhantes explodem na proximidade dele em mil cores. Todo o ambiente e corpos, animais, árvores -e eu própria! Parecem feitos de gás, brilhante, maleável e sem as limitações da densidade corpórea que habitualmente temos.


Sigo o unicórnio.

Acto II

Lembro de alguns animais fantásticos que encontrei no sonho, mas que não conseguiria descrever por não serem parecidos com nenhum que conheça na terra... a única coisa que me ficou deles é que eram gentis e amigáveis!

De regresso ao estado de vigília, começo a trilhar caminhos físicos que já conheço e encontro semi- desorientado um dos meus gatos jovens perdido nos arbustos de um jardim perto de casa

Na parte de baixo do jardim - é um jardim de três patamares, está um grupo de jovens arruaceiros com uma atmosfera psíquica à volta deles pouco recomendável... Sei que se chegarem ali vão incomodar o gato... agarro nele (que me reconheceu) e avanço para a saída de cima do jardim; os portões de ferro estão fechados e se isso não me deteria na vida real ali fica mais fácil: salto-os num autentico voo... afinal estou a sonhar e há que aproveitar as vantagens desse estado *;-)

Chego com meu tigradinho ao colo a casa sãos e salvos, e... acordo entregue à normalidade de um domingo em que pude dormir e sonhar um pouco mais

*

Para quem quiser pesquisar sobre seus sonhos: Dicionário de Símbolos de Imagens Oníricas*

Saturday, May 05, 2007

Mulheres em destaque


Vashti McCollum

A antecipar o dia da mãe, de 6 de Maio, trago algumas mulheres notáveis, muitas destacaram-se socialmente e fizeram a diferença em várias áreas, fazendo o mundo andar um pouco mais em frente...

No mui socialmente lúcido e implacável Diário Ateísta de Junho passado, encontrei Vashti McCollum, outra mulher com um papel activo na conquista da liberdade pessoal e social
*

Thursday, May 03, 2007

O fantástico senhor Gunther von Hagens



A muito polémica exposição Corpo Humano como nunca o viu em Lisboa é inaugurada sábado, 5 de maio, no Palácio dos Condes do Restelo, na zona do Príncipe Real, depois de ter passado um pouco por todo mundo.
*
[...] Gunther von Hagens. Formado em medicina pela Universidade de Heildelberg, na antiga Alemanha Oriental, ele logo percebeu o caminho paralelo entre a arte e o seu trabalho.
A deterioração é um processo iminente e, já que alguns espécimes encolhem consideravelmente quando expostos às circunstâncias atmosféricas, o homem, desde a Antiguidade, desenvolveu uma série de métodos que visam preservar os tecidos orgânicos.
Desde 1977, Hagens desenvolve um desses métodos, a "plastinação", que, com requintes técnicos surpreendentes, buscar preservar o tecido de maneira perfeita, quase causando a ilusão de vida. Usa-se o vácuo para borrifar um polímero reativo, como a silicone de borracha ou o poliéster, em um material biológico. A classe do polímero usado determina as propriedades (flexíveis ou rígidas), ópticas (transparentes ou opacas) e mecânicas.

O resultado final torna os exemplares secos, inodores, duráveis indefinidamente. Mais ainda. Retêm o seu relevo original e a identidade celular. Para isto, o processo requer quatro passos: Fixação, Desidratação, Impregnação Forçada e "Cura".
[...]
Macabro, apelativo ou arte? Inaugurada no Japão em 1996, a exposição Body Worlds chegou a Londres causando um enorme barulho, protesto, controvérsias e o que todo artista gosta, muita atenção.
Cadáveres e pedaços de corpos são expostos como se fossem modelos mal-construídos. Mas os detalhes que remetem aos seres humanos continuam evidentes: unhas, dentes, sobrancelhas. Órgãos espalhados criando um universo próprio e intrigante.
Apesar dos corpos estarem sem pele, a humanidade não perdeu suas características. Você ainda seria capaz de imaginá-los numa vida normal. A arte do mestre escultor e da plastinação apresenta o seu vigor de maneira impressionante.
*
Rompendo as barreiras de um universo científico e artístico ao expor o cadáver como obra de arte, o anatomista se torna mais radical quando, em novembro de 2002, em Londres, realizou, na London´s Atlantis Gallery, a primeira autópsia pública, uma polêmica apresentação para cerca de 500 pessoas. Acusado de ser um show controverso e ilegal, Von Hagens, na época, se defendeu, alegando que o que faz é em nome de uma democratização da anatomia, ou seja, ele populariza uma prática usada nas escolas.
*

Tuesday, May 01, 2007

Nem a viagem ao céu é só de ida...




Estive a ler alguns textos de Agustina Bessa Luís.
Tem uma maneira muito própria, inconfundível, de falar e dar brilho a coisas simples...

À semelhança dos (bons) fotógrafos, tem um olhar sobre as coisas e carácteres que os reconta com detalhes que nos tinham escapado...

* * *

(...) A energia de Agustina cansa, num país de lírios de água e de gente mordida pelo zelo alheio. Por isto, o lugar de Agustina na literatura contemporânea é um lugar incómodo, onde erros e convicções ressoam a dobrar por tratar-se de uma mulher que nunca reivindicou tal estatuto para se disfarçar de vítima ou pretendente ao trono. E, além de incómoda, Agustina é inquietante, com aqueles olhos de doninha esperta onde se concentra uma atenção aos problemas difíceis (...)
*
(Clara Ferreira Alves in Expresso, 23 /1 / 88)


Existem muitas diferenças entre Duras e Agustina, mas para além de certas coincidências de palavras, que são (...) certamente mais do que meras coincidências, há algo de comum que apetece sublinhar: qualquer delas tende a passar do estatuto de ficcionista para o estatuto de "maître à penser" (embora a expressão seja obviamente inadequada, porque qualquer uma delas habita uma "pensée sans maître") (...) De certo modo, Agustina como Duras são hoje inquestionáveis. Não quer isto dizer que tenham sempre razão, ou até que tenham razão a maior parte das vezes. Nada disso. Significa apenas que o melhor uso de Agustina, aquele que nos traz melhor proveito de inteligência, é o que aceita que este pensamento nos surge como inquestionável, na medida em que tentar pô-lo em questão é certamente a pior forma de o conhecer.

(Eduardo Prado Coelho - A Noite do Mundo)
*
*