Thursday, December 30, 2010

;-)


Bom Ano!

Tuesday, December 28, 2010

petição -vida marítima

*assine a petição aqui*
(já traduzido p/ pt -ou vá ao site original)
*
unidades populacionais de atum rabilho estão sendo dizimadas, devido às implicações do derrame de petróleo e à sobrepesca severa que está ocorrendo no Golfo do México.

Um dos mais cobiçados peixes nos oceanos, o atum rabilho agora enfrenta a extinção, principalmente devido à má gestão da pesca do atum.

E com milhões de galões de óleo vazando agora para o Golfo cada dia, as populações de atum enfrentam uma jornada extremamente árdua de volta para níveis seguros.

Assine a petição abaixo pedindo a National Oceanic and Atmospheric Administration para agir rapidamente, especialmente à luz dos recentes acontecimentos no Golfo do México, e para alocar mais recursos para ajudar a restabelecer as populações de atum rabilho
*
Petição patrocinada por:
#1 clik diário = patrocínio grátis de ração e cuidados básicos!#

Monday, December 27, 2010

Falando de coisas importantes


A Grande Celebração Fuzzy de Fim de Ano da Avaaz!



"... mas agora eu não estou mais sozinho, há milhões de nós e todos querem a mesma coisa e juntos somos poderosos."
Tracey Luke

*
Que caminhada incrível nós compartilhamos – em menos de 4 anos, nós nos tornamos o maior movimento online global da história, com quase 6,5 milhões de pessoas, e somando 60.000 novas pessoas por semana! E nós estamos apenas começando...
*

Veja as várias campanhas sobre pontos quentes internacionais

incluindo o caso WikiLeaks

*

Primeiro motivo – O nosso trabalho funciona
Com 6,5 milhões de membros em todos os países do mundo, capazes de se mobilizar em poucos momentos em torno de necessidades e oportunidades prementes, a Avaaz funciona. Juntos, salvamos vidas no Haiti e em Mianmar, revertemos políticas estatais do Brasil ao Japão e tivemos vitórias em tratados internacionais sobre temas que abrangem desde a proibição de bombas de fragmentação até a preservação de oceanos. O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, disse o seguinte sobre a Avaaz: “Vocês são movidos pelo idealismo do mundo... Não subestimem o impacto que vocês exercem sobre as lideranças mundiais”. A revista The Economist diz que a Avaaz está “pronta para soar um toque de despertar para as lideranças do mundo”. E Al Gore diz: “A Avaaz é inspiradora e já fez uma diferença”. Nossa organização tem apenas três anos de existência e cresce com rapidez. Quanto mais nossos membros se envolverem e fizerem doações, mais impacto teremos.


Segundo motivo – Uma doação para a Avaaz é um investimento com retornos permanente em transformação social
Na Avaaz, as doações financiam campanhas de grande impacto que também recrutam mais participantes. Mais participantes significam mais doações – e, consequentemente, mais impacto. Assim, com sua doação você não estará apenas concretizando uma transformação específica, mas também ajudando uma comunidade a crescer com mais membros que multiplicarão nossa doação muitas vezes – uma comunidade que será uma fonte permanente e crescente de transformações. Esse tipo de impacto duplo e permanente tem um imenso valor filantrópico.


Terceiro motivo - Temos uma equipe de primeira linha que faz um trabalho excelente
Fazer campanhas, ativismo e transformação social é algo sério – quanto mais competente for a equipe, mais impactos terão nossas doações. A Avaaz atrai literalmente os melhores organizadores de campanha e ativistas do mundo.


Quarto motivo – Não temos burocracia
A Avaaz é uma gigantesca rede de cidadãos, mas nossa organização é minúscula: temos apenas quinze organizadores de campanhas trabalhando em tempo integral, prestando apoio operacional e tecnológico. A maioria das grandes ONGs de atuação mundial tem equipes com centenas ou mesmo milhares de membros. Nosso pequeno porte significa que não temos tempo para burocracia, administração em vários escalões, nem para nos concentrar em outra coisa além de resultados.


Quinto motivo – Temos auditorias regulares e responsabilidade fiscal
Hoje em dia, há muitos motivos para se temer o abuso de dinheiro de doações. Porém este medo não tem fundamento pois a maioria das organizações está cheia de boas pessoas com boas intenções. Na Avaaz, você pode ter certeza de que isso não acontece – em parte, porque somos obrigados por lei a passar por auditoria a cada doze meses. Essa auditoria é extremamente abrangente minuciosa e verifica todos os aspectos de nossos livros e práticas financeiras. Fomos auditados três vezes desde o início de nossas atividades e todas as vezes ganhamos um atestado de saúde absolutamente irrepreensível. Role a página para ver uma especificação de nossos gastos, nossos certificados de auditoria e declarações aos órgãos tributários.


Sexto motivo – Repassamos o dinheiro quando isso fizer sentido, apoiando as melhores iniciativas
A Avaaz doou quase US$4 milhões a outras organizações, porque vimos que essas organizações estavam melhor posicionadas que nós para gerar impacto em determinada problemática. Por exemplo, demos US$ 1,6 milhões aos monges e grupos humanitários de Mianmar (clique aqui para ver o relatório) e US$ 1,3 milhões a organizações humanitárias do Haiti – veja este vídeo feito pelos grupos que receberam doações nossas. Nosso modo de apoiar outras organizações também é importante para nós. A maioria das fundações tem processos e barreiras infindáveis que as tornam lentas, burocráticas e conservadoras quanto aos riscos de apoiar uma causa de ativismo. A Avaaz encontra as melhores pessoas e organizações e não tenta controlá–las nos mínimos detalhes – nós apenas damos a elas a autonomia para fazer o que elas fazem de melhor.


Sétimo motivo – Somos 100% independentes
A não Avaaz não recebe absolutamente nenhum recurso do Estado, nem de empresas. Isso é de máxima importância para garantir que nossa voz seja determinada exclusivamente pelos valores compartilhados por membros e não por um grande financiador ou programa de ação. Embora tenhamos recebido doações iniciais de organizações parceiras e entidades beneficentes, atualmente quase 90% do orçamento da Avaaz provém de pequenas doações via internet. Isso significa que o único programa de ação que temos de seguir é aquele determinado pelo povo.


Oitavo motivo – Somos políticos (isso é muito importante)
A maioria das entidades beneficentes oferece dedução do imposto de renda para suas doações. Porém, isso significa que elas são, de certa forma, financiadas parcialmente pelos contribuintes e o Estado usa isso para impor uma série de regras pesadas capazes de controlar o que as entidades podem ou não podem fazer. A principal dessas regras é a restrição sobre o que se pode dizer para criticar, apoiar ou atacar um político. A Avaaz é um caso muito raro, no sentido de que nossas doações não são dedutíveis do imposto de renda e, portanto, estamos 100% livres para dizer e fazer o que for necessário a fim de fazer as lideranças mundiais ouvirem a voz do povo. Como há tantas problemáticas importantes pelas quais se luta, com ou sem sucesso, na esfera política, isso nos torna muito mais eficientes que grupos de ativistas que se esquivam de expressar em público sobre política.


Nono motivo – Atuamos em áreas de grandes necessidades e oportunidades
A maioria das organizações se concentra em uma única problemática durante um longo período. Isso é muito importante, mas pode também significar que quando surgem necessidades urgentes ou oportunidades incríveis de transformação social, elas são ignoradas porque todos estão trabalhando com suas próprias problemáticas. As campanhas da Avaaz têm por alvo as necessidades e oportunidades mais urgentes, que surgem justamente quando se mais precisa de uma poderosa explosão de atenção por parte do povo do planeta.


Décimo motivo – A prestação de contas democrática está indelevelmente embutida em nosso modelo
O modelo de campanhas da Avaaz é alimentado pelo povo. Nossas prioridades são definidas com frequência anual e seminal por pesquisas feitas em nosso quadro de membros, assim como cada campanha que fazemos. Aqui está um link para nossa pesquisa anual de 2010: http://avaaz.org/po/people_power_in_2010/. Não importa quanto esforço tivermos empregado no desenvolvimento de uma campanha: se ela não obtiver a aprovação dos membros, não a executaremos. Assim, diariamente, são nossos próprios membros que definem diretamente como devemos usar as doações que recebemos.


Décimo primeiro motivo – Não há outra organização como a nossa
A Avaaz é a primeira e única organização de ativistas genuinamente internacional com participação em massa, uso de alta tecnologia, alimentada pelo povo e dedicada a problemáticas múltiplas. Em um mundo no qual os problemas que enfrentamos têm caráter uniformemente planetário e as soluções para esses problemas cada vez mais exigem uma ação democrática planetária, a Avaaz tem uma posição única para gerar transformações. Nenhuma outra organização é capaz de mobilizar rapidamente e em grande escala uma pressão democrática em mais de 150 países em menos de 24 horas. Um novo modelo de política baseada na internet e alimentado pelo povo tem mudado a política em diversos países, e a Avaaz está levando esse modelo de sucesso comprovado ao nível global. O resultado disso é um movimento virtual global que já é o maior da história – e nós estamos apenas começando...

Wednesday, December 22, 2010

Tempos de Yule...


Estamos em tempo de festividades...
(Não necessariamente natalícias)
Em tempo de balanços tambem, para quem adota o ano solar.(@)
Muita coisa aconteceu em 2010 a nível pessoal e colectivo.
Algumas sementes só florescerão
em 2011 e outras mais tarde ainda.
Neste hemisfério Norte o tempo é de pausa e toda a natureza o manifesta.
E como a proteção, comunhão e respeito à natureza em todas as suas vertentes é uma das minhas bandeiras e alegrias de vida, eu quero destacar aqui este breve resumo-2010 de uma org. de peso:

(clik nas notícias para saber mais)


E agora permitam-me uma curta ausência

porque...


;-)

(@)Para quem for de ano lunar... bem, tem que esperar até Fevereiro!

Tuesday, December 21, 2010

magazine animal...

(visite a homepage!)
* * *
Magazine animal:
(clik para mudar de página e use a seta)
* * *
aqui, outro magazine
*com direito a participação!*
;-)

Monday, December 20, 2010

não resisti...

~

Encontrei na corinha e não resisti!

não é divertidissímo?!

:P

Saturday, December 18, 2010

Project SeaHorse... Um projecto magnífico para conhecer

*
(Sabia que cada caixa de chocolates Guylian sea-shells que comprar contribui para este projecto?)
*

Os cavalos-marinhos, animais absolutamente incomuns a vários títulos, são tambem uma espécie cuja sobrevivência está ameaçada.

Saiba mais aqui

* * *

Já agora, sabe que a nível de simbolismo os cavalos-marinhos são tudo-de-bom?!

(mas por favor não compre nenhum! Só em desenhos, tatuagens... -nem mesmo aqueles ressequidos que dantes se vendiam junto às praias... até porque actualmente, tal como as estrelas do mar, a venda é proibido por lei.)


http://tatuagem.com.br/maori/546-maori-cavalo-marinho.html

http://tatuagem.com/artigos/tatuagens-cavalos-marinhos

http://www.escolariviera.com.br/curiosidades-dos-oceanos/

Friday, December 10, 2010

Talvez esteja na hora!...


Ajudar pode fazer toda a diferença


Vídeo encontrado aqui


Tem maneiras incrivelmente simples e fáceis de ajudar...

Ditos...


Acho obscena a alegação que temos que lutar por justiça porque essa é a vontade de Deus.
Quem luta por justiça porque Deus manda não ama a justiça, nem ela tem verdadeiro eco no seu coração.
Tem é medo que Deus o castigue...
Admiro aqueles que trazem consigo esse sentimento sem ter tido necessidade de ler sobre ele em textos sagrados.


O deserto é belo porque em algum lugar ele esconde uma fonte.
(A. Saint-Exupéry)


E no meio do mais rigoroso inverno, eu finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível

(Albert Camus)

Monday, December 06, 2010

Filme dirigido por Angelina Jolie X Activistas bósnias

"
A Associação de Mulheres Vítimas de Guerra escreveu às Nações Unidas a protestar contra Angelina Jolie. Em causa está o primeiro filme da actriz como realizadora, onde a Associação acusa Jolie de ser “ignorante” e de não merecer o cargo de embaixadora da Boa-vontade da ONU.
*ler mais aqui*
Não posso falar do filme, ainda não vi e nada sei do guião... Apenas que se trata de uma história romântica entre uma prisioneira e um guarda (humm... grande desiquilibrio, uma prisioneira e um guarda. Tratar com equidade uma situação desiquilibrada à partida em papeis de género, para mim, requer muita capacidade artística e equilibrio)
E se é o caso de uma mulher apaixonando-se por um -seu! violador... Bem, mesmo com todas as síndromes de estocolmo a explicarem, não sei se há capacidade artística ou psicóloga/o que nos acuda...
A verdade é que não se pode julgar com objectividade o que não se conhece. Mas as brutais experiências vividas por mulheres bósnias no decorrer da guerra colocaram-nas à partida contra qualquer espécie de envolvimento romântico no mesmo cenário, sem mais delongas.
Vamos esperar para ver como é tratado o assunto no filme.

A propósito de violência, a propósito de género...



...deixo o texto de Carla Hilário Quevedo em Jazzamemuito
Tambem os 2 comentarios que a crónica provocou me pareceram interessantes.
A propósito do Dia Internacional Contra a Violência contra as Mulheres um grupo de homens de Setúbal prometeu tapar as estátuas femininas no centro histórico da cidade. Segundo o presidente da Associação Homens Contra a Violência, José Manuel Palma, a acção simbólica de tapar as estátuas serviria como uma chamada de atenção para «a cultura desculpabilizante da violência nas relações íntimas».
* * *
Já esta semana o tema é desperdício alimentar, algo com igual magnitude de importancia social.
Ainda dá para participar.
O texto, como sempre, está no Jazzame ou no jornal Metro.

Thursday, December 02, 2010

Oggy






Esta é a história de Oggy.


(se quiser veja em tradução...)


E este o livro que me deu a conhecer a história...