Sunday, March 04, 2012

reflexões sobre a (in) justiça das coisas...


                       O Honey foi agredido por um agricultor que lhe deu com uma enxada em cima 
                 por este estar a pisar as couves. Esteve assim alguns dias até que nos falaram do caso  
                          e o fomos resgatar. Foi consultado e o raio x revelou uma lesão na coluna. 
                                          O processo parece ser infelizmente irreversível ...

*
Deixa ver se eu entendi, um cão pisa couves de alguem que não teve a lembrança de lhes vedar o acesso, já que as queria a salvo de pisaduras...
"solução": dá-se com o que está à mão (uma enxada!) com toda a força em cima do animal...
Força suficiente para o deixar com uma lesão permanente que lhe impede os movimentos normais e o faz arrastar-se.

Esteve assim dias, com o óbvio sofrimento que isso implica.

Denuncia, resgate... da parte de pessoas apesar de tudo com coragem acima da média!... (porque nestas coisas de injustiças na casa do lado cultiva-se por esse mundo fora quase sempre um obscuro e misterioso medo de retaliações e em nome desse mesmo medo muita vez nada se faz) 

Na pratica o animal é retirado do local e observado por um veterinário que lhe faz o raio x e confirma uma lesão provavelmente permanente

Quantos Honeys não terá havido ignorados a morrerem ao abandono? haverá ainda quantos por acontecer?

o saldo da acção para o agressor?
nenhum
segue impune 

Pode até ser que nenhuma queixa seja feita (!)

e ainda que seja, como já alguem perguntou muito bem, -há memória de condenação face à lei em Portugal, para alguem que tenha sido autor de maus-tratos para com um animal? ou provocado intencionalmente seu sofrimento,incapacidades ou morte?

aliás... Há Sequer Alguma Lei?

Que contemple e defenda um animal enquanto ser vivo e não enquanto "propriedade" de alguem?!

o efeito perverso disto é que o prejuizo é permanente para o animal em questão. Vai ser permanente para quem o adoptar. Quem provocou o dano não é responsabilizado, não é sancionado, nenhum custo lhe sai dos bolsos -até parece que é normal o que fez.

Todos os que querem ajudar nos tratamentos, nas estadias, na alimentação dos casos sem fim de abandono e maus-tratos tem de ser eles a arcar com todas as custas e esforços, monetários e não monetários...

No caso presente nao sei, mas muitas vezes quem ajuda um animal brutalizado ainda corre risco de ser acusado de estar fora-de-lei, de invasão de propriedade alheia, de rapto de uma coisa de outrem e sei lá que mais...

O responsável verdadeiro nem toma conhecimento das consequencias dos seus actos, não é penalizado por isso, nem mesmo socialmente.
Agrediu, torturou, quantas vezes matou, e a vida segue-lhe igual.

Muita vez até lhe é ocultado para que não prejudique mais...

A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.

              Amigos hoje, dia 14 de Fevereiro, dia de S. Valentim, foram abandonados no lixo 
                                           para morrer 5 bebés recém nascidos... 
                                 As pessoas são tão crueis que é muito triste mesmo. 
                             Fala-se de crise mas a verdadeira crise é a crise de valores. 
                                    Os bebés vieram imediatamente para o Refúgio...


estes dois casos -e muitos mais, passam-se no Animal Angels

partilhe, divulge... as necessidades de ajuda são, é claro, elevadissimas.


No comments:

Post a comment