Wednesday, March 02, 2005

Tempo



Achei interessante o modo de apresentar a questão...
(de Jonathan Jones - Traduzido por Newton Burmeister)

Imagine que haja um banco que credita toda manhã em sua conta R$ 86.400,00, não transfere o saldo de um dia para outro, nem permite a você fazer outros créditos em sua conta, e toda noite cancela qualquer parte da quantia que você tenha deixado de usar durante o dia. O que você faria ? Gastaria cada centavo, claro! Pois bem, cada um de nós é cliente deste banco e o seu nome é TEMPO. Cada manhã são creditados para você 86,400 segundos. Cada noite é registrado como perdido qualquer parte deles que você tenha falhado em investir em um bom propósito. Não é permitido transferir o saldo. Não é permitido poupar. Cada dia é aberta uma nova conta para você. Cada noite são queimados os registros do dia. Se você falha em usar os depósitos do dia, a perda será sua. Não há retorno. Não há certeza para o amanhã. Você deve viver o presente com os depósitos do dia. Invista-os de forma a obter o máximo em saúde, felicidade e sucesso ! O relógio está correndo. Faça o máximo Hoje...

Para perceber o valor de UM ANO, pergunte ao estudante que falhou em suas provas.
Para perceber o valor de UM MES, pergunte a mãe que tenha dado a luz a um bebê prematuro.

Para perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte ao editor de um jornal semanal.
Para perceber o valor de UM DIA, pergunte a diarista que tem dez filhos para alimentar.
Para perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar.
Para perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a pessoa que tenha acabado de perder o trem.

Para perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte a pessoa que tenha sobrevivido a um acidente.
Para perceber o valor de UM MILISEGUNDO, pergunte a pessoa que tenha ganho a medalha de prata nas Olimpíadas.


Valorize cada momento que você tem ! E valorize-o mais porque você o divide com alguém muito especial. Especial o suficiente para ter o seu tempo. E lembre-se : o tempo não espera por ninguém.
/

No comments:

Post a comment